Buscar
  • Paula Oliveira

Entrevista com Matheus (Math Braids)



Matheus é artista multitalentoso manauara, graduando em história, profissional em tranças, desenhos e bordado. Ao ser perguntado sobre quem é, responde:

As vezes uma resposta direta e uma dúvida ao mesmo tempo, tenho meus momentos de epifania 3 vezes por semana pra me perguntar o que tô fazendo da minha vida

Eu tenho que me virar pra dentro de mim e perguntar prós meus fragmentos quem sou eu e receber inúmeros adjetivos muitos deles ruins e muitos bons também.

Mas enfim o Matheus e só mais um ser humano que tenta melhorar seja na arte, no trabalho, nos estudos e relações pessoais

Lembro que Matheus pratica vários tipos de artes diferentes, que podem ter interseção entre si, pergunta a ele a relação entre as formas de arte praticadas por ele.

Todos eles eu aprendi sozinho em momentos que me irritei e quis aprender, a relação deles acho que desenhar fazer cabelo e bordar e tudo que uma donzela faria kkkk meu pai reclama que sou uma donzela





Como é ser artista preto em Manaus?

Eu demorei bastante tempo pra me reconhecer negro e hoje afroamerindio e acho que falta a cidade se reconhecer assim e nao como a caboquinha que quer se branca.

Como sempre relembro que ser artista em Manaus não é uma labuta fácil, e engancho a pergunta que sempre faço aos entrevistados da BKN: Quais as melhores e piores partes de ser artista em Manaus?

A arte regional não é valorizada, a gente tem arte arte o primeiro ano do ensino médio e não é uma coisa que inspira ou explica pras jovens mentes que eles podem ser artistas que eles podem consumir arte, as pessoas creio eu que nao tem noção que rap e poesia ou que o grafitte colorido que ta no muro da escola é arte. Complementando a pergunta 3 a arte preta de manaus mesmo sendo belíssima não tem a visibilidade que merece e é tratada muitas vezes de maneira pejorativa, reflexos da belle epoque talvez

[...] a melhor parte (são) as pessoas querem consumir artes, elas gostam e muitas vezes mostram bastante interesse, o consumo de arte em manaus vai se dar pelo designers (bolsas, cadernos, roupas , tatuagens, utensílios, etc.) e a galera da muita força pra incorporar sua arte nos seus produtos um grande exemplo disso é o kumbaya que eu vendo a carteira de papel tem a estampa do meu desenho, e eu penso que é por esse caminho.



Sobre suas inspirações, Matheus fala: Com certeza o Maurício de Souza, Masashi Kishimoto e Iginio Straffi. Digamos que por causa deles quis tanto aprender a desenhar.

E movimentos artiscos que me inspiro muito tambem geralmente dou uma pesquisada pra aquela dose de ideias e o art noveou, rococo, art deco e surrealismo.

Peço que Matheus indique uma arte sua a quem não o conhece:

Eu indicaria um desenho, meus desenhos mostram muito sobre mim e toda vez que dou um desenho pra alguém a pessoa fica boba e corada.

Pergunto se Matheus acha que Manaus tem uma boa representatividade preta nas artes visuais em Manaus, e ele responde: Eu acredito que sim, artista como Mendes Auá, Keyla Serruya e Uyra dão seus nomes.



Chamo atenção ao fato de que muitos desenhos de Matheus são auto-retratos, e pergunto a motivação para tal costume:

O padrão de beleza que é branco ataca nossos corpos das mais variadas formas possíveis mesmo tendo a pele clara meus traços negroides são visto de forma pejorativa então na minha infância e adolescência tinha uma baixa autoestima. Então, somente quando me reconheci e entendi o que e como eu sou eu passei a me amar tive que entender que a beleza está dentro de mim em mim e a minha volta. Talvez tenha ficado um pouco narcisista talvez mas é porque eu sou muito lindo kkkkk

[...] foram vários processos de autoconhecimento e aprendizado e muitos mais que tenho que passar para evoluir como pessoa e com a minha arte. Muios dos meus desenhos sou eu, representam faces da minha personalidade ou sonhos malucos que não fazem nenhum sentido.



Sobre seus planos para o futuro, Matheus afirma:

Meus planos desde sempre foi ter vários nomes ser conhecido por Math das tranças, rainha dos leões, e gata bordadeira, ser melhor em tudo a fama seria consequência mas queria mesmo reconhecimento e como professor ser inspiração.

Matheus define sua arte:

Um surto de estresse, lágrimas e desespero um pedaço de mim que desaba no papel.


Para acompanhar os trabalhos de Matheus siga suas contas no instagram:

https://www.instagram.com/math.braids/

https://www.instagram.com/math.graphics/



14 visualizações
 

Formulário de Inscrição

(92) 98420-6790

Manaus - Amazonas

  • Instagram
  • Twitter
  • Facebook

©2020 por Blackout Norte.