Buscar
  • Paula Oliveira

Entrevista com Luane Farias


Luane Farias é uma mulher negra de 25 anos, lésbica, nascida na zona rural do município de Capitão Poço, no Pará. Afirma que escreve desde os 14 anos, a princípio de forma anônima, muito íntima, era apenas como forma de refúgio, de desabafo, para lhe dá melhor com tantas opressões da sociedade.

Sobre ser artista negra em seu estado natal, Luane afirma:

Ser artista e negro é um desafio em qualquer lugar do mundo. Por medo dessa desvalorização contínua, nunca havia publicado seus textos em blogs, ou redes sociais, nem mesmo sequer mostrado à alguém, a não ser à um ou dois amigos próximos.

Luane diz que sua maior dificuldade encontrada é desvalorização e preconceito. Por ser negra, por ser lésbica, por ser nortista...

Sobre suas inspirações, Luane revela:

O que mais me inspira a escrever são pessoas, pessoas de verdade, que têm sentimentos, medos...

Pessoas que são humilhadas, oprimidas, pessoas que amam outras pessoas, que as vezes se perdem em meio a tanto caos que a vida impõe. E uma pessoa em especial me inspira mais que qualquer outra, pois foi ela que segurou minha mão e disse que caminharia comigo em toda essa jornada da poesia, que me amou desde o primeiro dia e que me ajudou a vencer uma depressão.


Peço que Luane indique uma poesia sua para quem não a conhece

Uma poesia minha que eu indicaria chama-se "Um Preto Em Cada Canto". Escrita em 20 de novembro de 2019, para um evento do dia da consciência negra. Essa poesia me dá forças todos os dias para continuar buscando meus objetivos. E também indicaria uma outra, chamada "Para Kátia", poema este escrito para uma pessoa que, na época, não a conhecia pessoalmente, mas que passava por um momento difícil em sua vida. Depois de receber a poesia ela agradeceu de todo o coração, pois havia levado acalanto ao seu coração. E é para isso que eu quero continuar escrevendo, para levar ao menos um pouco de alegria aos corações.

Sobre a representatividade preta no meio da arte no Pará, Luane conta:

O Pará temos muitos irmãos pretos que são verdadeiramente bons, e que, assim como eu tive, ainda têm medo de mostrar sua arte. Mas que hora ou outra se sentirão motivados e encontrarão apoio no nosso

Pergunto a Luane o que ela mais gosta a respeito de sua arte, pergunta que ela responde falando sobre a possibilidade de melhorar o dia de alguém com sua poesia

Sobre seus planos para o futuro, Luane conta:


Eu pretendo espalhar minha poesia por ai, para as crianças, para os jovens, descobrir talentos. Quero amenizar dores com palavras e arrancar sorrisos.

Para finalizar, Luane define sua arte da seguinte forma:

Minha arte, por mais simples que seja, é a melhor coisa que há em mim, e tudo que posso oferecer como objeto de transformação da sociedade.


Para acompanhar o trabalho de Luane siga:https://www.instagram.com/luane.farias17/

129 visualizações
 

Formulário de Inscrição

(92) 98420-6790

Manaus - Amazonas

  • Instagram
  • Twitter
  • Facebook

©2020 por Blackout Norte.